02
Jun 09

Mioclonia descreve um sintoma referindo-se a contracções repentinas, incontroláveis e involuntárias de um músculo ou grupo de músculos. Os puxões mioclônicos geralmente resultam de contracções musculares repentinas chamadas mioclonia positiva ou de um relaxamento muscular chamado mioclonia negativa.

As sacudidas mioclônicas podem ocorrem sozinhas ou em sequência, com ou sem padrão determinado. Um exemplo é a mioclonia nocturna, que são sobressaltos que pessoas têm enquanto estão dormindo. Em casos mais extremos, a mioclonia pode distorcer o movimento e limitar a capacidade de comer, falar e caminhar. Este tipo de mioclonia indicaria um transtorno relacionado ao cérebro ou nervos.


Causas

Mioclonias podem resultar de muitas causas: reacção a uma infecção, lesão na cabeça ou na medula espinha, tumores cerebrais, falha renal ou hepática, envenenamento químico ou por drogas, etc.

Os movimentos mioclônicos podem ocorrer em pacientes com Esclerose Múltipla, Mal de Parkinson, Mal de Alzheimer. É comum ocorrerem em pessoas com Epilepsia, um transtorno em que a actividade cerebral se altera, causando convulsões.


Tipos de Mioclonismo

Estes são os tipos mais comuns:

O mioclonismo de acção caracteriza-se por sacudidas musculares provocadas ou intensificadasvoluntários ou pela intenção de se movimentar.

Acredita-se que o mioclonismo de reflexo cortical é um tipo de epilepsia que se origina no tronco encefálico. Nele, as contracções envolvem alguns músculos que envolvem apenas uma parte do corpo, mas também podem ocorrer contracções que envolvem muitos músculos.

O mioclonismo nocturno ocorre durante as fases iniciais do sono. Em alguns este pode ser um sintoma da Síndrome das Pernas Inquietas e a visita a um médico torna-se imprescindível.

O mioclonismo epiléptico progressivo (PME) é um grupo de doenças caracterizadas por contracções mioclônicas, convulsões epilépticas e outros sintomas como a dificuldade de caminhar e falar. Estes sintomas raros pioram com o tempo e podem ser fatais.

Outro tipo de PME inclui movimentos mioclônicos, problemas visuais, demência e distonia.

publicado por doencasneurologicas às 22:32

Na microcefalia, a cabeça da criança tem o tamanho (correspondente à distância ao redor da parte superior da cabeça) significativamente abaixo da média, quando comparada a crianças da mesma idade e do mesmo sexo. Isso significa que a cabeça é o equivalente a 3 desvios-padrão menor do que a média, ou seja, tem menos do que 42 cm de circunferência no crescimento completo.

 

Considerações gerais

A microcefalia se deve, com frequência, à incapacidade de o cérebro crescer em velocidade normal. O crescimento do crânio (o qual se dá ao longo das linhas de sutura) é determinado pela expansão do cérebro, o que acontece durante o crescimento cerebral normal. Condições e doenças que afectem o crescimento do cérebro são responsáveis pela microcefalia. Muitas vezes, ela está associada a algum grau de retardo mental.

Em bebés, a microcefalia pode ocorrer após infecções que causem dano ao cérebro, como a meningite e a meningoencefalite.

   

Causas comuns:

Síndrome de Down

rubéola congênita

Toxoplasmose congênita

CMV congênito

Síndrome do miado do gato

Síndrome de Seckel

Síndrome de Rubinstein-Taybi

Trissomia do 13

Trissomia do 18

Síndrome Smith-Lemli-Opitz

Síndrome de Cornelia de Lange

Fenilcetonúria (PKU) materna não controlada

Envenenamento por metilmercúrio

 

Etiologia

A microcefalia pode ser congênita, adquirida ou desenvolver-se nos primeiros anos de vida. A microcefalia pode ser provocada pela exposição a substâncias nocivas durante o desenvolvimento fetal ou estar associada com problemas ou síndromes genéticos hereditários.

 

As teorias sugerem que os seguintes factores podem predispor o feto a sofrer os problemas que afectam o desenvolvimento normal da cabeça durante a gravidez:

Exposição a químicos ou substancias perigosas;

Exposição a radiações;

Falta de vitaminas e nutrientes adequados na alimentação;

Infecções;

Consumo de álcool ou de medicamentos receitados ou ilegais;

Diabetes materna;

 

 

publicado por doencasneurologicas às 22:04

Microencefalia é um transtorno caracterizado por um cérebro pequeno, isso pode ser causado por problemas na proliferação das células nervosas.

A microencefalia pode ser associado a problemas maternos tais como o alcoolismo, diabetes, ou sarampo. Em alguns casos, o factor genético desempenha um papel importante. Os recém-nascidos afectados geralmente possuem defeitos neurológicos e apresentem convulsões. É comum que apresentem também retardo mental e problemas de funções motoras que podem ocorrer durante o seu desenvolvimento.

 

publicado por doencasneurologicas às 00:18

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


subscrever feeds
subscrever feeds

pesquisar
 
blogs SAPO