03
Jun 09

 

 

Hemiparesia é a paralisia parcial de um lado do corpo. Geralmente é causado por lesões da área corticospinal que corre abaixo dos neurónios corticais do lobo frontal para os neurónios motores da coluna vertebral e é responsável pelos movimentos dos músculos do corpo e seus membros.

   Na hemiparésia espástica são observadas alterações do movimento num hemicorpo, como por exemplo, perna e braço direitos, sendo, na maioria dos casos, o membro superior o mais afectado. As causas mais frequentes deste quadro motor são alguns tipos de malformação cerebral, acidentes vasculares ocorridos ainda na vida intra-uterina e traumatismos crânio-encefálicos. As crianças com este tipo de envolvimento apresentam bom prognóstico motor e adquirem marcha independente. Algumas apresentam um distúrbio sensorial que impede ou dificulta o reconhecimento de formas e texturas com a mão do lado da hemiparésia. Estas crianças têm muito mais dificuldade para usar a mão.

   As crianças com espasticidade tendem a desenvolver deformidades articulares porque o músculo espástico não tem crescimento normal. Flexão e rotação interna da anca, flexão dos joelhos e pé equino são as deformidades mais usuais nas crianças que adquirem marcha.

   Este quadro é acompanhado de uma exacerbação dos reflexos, e da presença do Sinal de Babinski. As crianças apresentam uma postura de semi-flexão do membro superior, permanecendo o membro inferior em extensão, adução e com pé-equino. Aquando o diagnóstico desta situação clínica, é usual encontrar problemas associados, como a epilepsia e o atraso mental.

 

publicado por doencasneurologicas às 20:13

comentários:
Boa Noite também tenho um filho de 10 meses e foi diagnosticado Hemiparesia espatica do lado esquerdo o nero pediatrico pediu um ressônancia para avalliar e para falar a verdade estou muito perdida não sei como tratar e como sera o tratamento se alguem puder me ajudar me da alguma orientação.
audreyguaresqui a 3 de Junho de 2013 às 00:47

Boa noite! Há pouco mais de 15 dias meu filho de 1 ano e um mês foi diagnosticado com hemiparesia direita. Já está fazendo equinoterapia, fisioterapia e fono. Também o levei em um ortopedista, isso é importante, pois o mesmo avaliará a parte motora, no caso dele o doutor pediu um RX da bacia, graças à Deus está tudo certo, mesmo assim o Dr. pediu retorno para daqui a 6 meses, tempo esse que vem de encontro com a nosso retorno na neuro. Quanto mais parceria houver entre os profissionais envoltos no tratamento do seu filho melhor será o resultado. Que Deus ilumine todos os passos de vocês assim como está iluminando o nosso.
Anónimo a 14 de Junho de 2015 às 03:17

Olá!
Tenho um filha com 14 anos, ela nasceu bem passou em todos os especialistas e deram alta, pois estava tudo bem.
À dois anos comecei a notar uma diferença ao comprar sapatos as sandálias saiam de seu pé e ela começou a arrastar o pé esquerdo.
Levei ao ortopedista mandou que fizéssemos fisioterapia e nada.
Levamos em outro e ele ao vê-la caminhando adiantou o diagnóstico encaminhou-a para o neurologista que confirmou.
No caso de minha filha como é bem moderado demorou para se detectar, pois os médicos diziam que era problema psicológico.
Agora com muita fé em Deus e nos médicos começamos o tratamento.
Força a todos. Obrigado
Mirtesde Castro a 12 de Junho de 2013 às 14:27

oi pessoal estou aqui para contar um pouquinho da minha história. Eu fui diagnosticada com hemiparesia com 1 ano de idade desde então fiz por 11 anos fisioterapia todo santo dia cresci uma criança normal apesar da deficiencia na mão e perna esquerda pois não tenho cordenação motora,mas quem me vê não diz que sou deficiente pois nem mancar eu não manco sou muito abençoada por Deus, hoje tenho 28 anos, trabalho fora, sou casada, tenho um filho lindo de 1 ano e 10 meses morri de medo do meu filho nascer com o mesmo problema que eu, mas graças á Deus ele veio perfeito, e sou muito feliz, eu espero que todos possam ter o mesmo fim que eu tive.
kelly a 4 de Julho de 2013 às 18:34

ola tenho um menino de cinco anos tambem foi disgnosticado com hemeparesia direita mais graças a deus anda corre fala de tudo..mais a minha maior preucupaçao e o membro superior pois é o que ele tem mais dificundades..
dulce a 26 de Agosto de 2013 às 14:41

Tenho uma filha q te 11 anos e tem hemaperesia direita,mas em dezembro de 2012 ela passou a ter convulção me ajudem.
sabrina a 5 de Setembro de 2013 às 22:10

tenho hemiparesia infantil eo pe direita esta entortando q eu faço
gilson a 20 de Setembro de 2013 às 18:31

olha gente sofri um acidente de moto no comeco de 2013 tive avc,parada cardiaca, coma alcolico,coma induzido por 22dias na uti do hc, tive 3pnalmonias, infecsao ocular esquerda ,fratura do condilo ociptal .osso da base do craneo,confusao mental por 6 meses, estou fasendo uso de anti depressivo, e anti psicotico.isso vai pra todos. os medicos disserao para minha esposa q talvez eu nao andaria nem falaria pro resto da vida. aprendi do modo mais dificil q deus esta bem ao nosso lado de verdade.nao tem essa quando deus pega no colo nao a quem tire .sou muito grato pela minha vida e acreditem tudo tem um proposito na nossa vida. c apeguem em deus. com forca e fe
rafael conegundes vilela a 28 de Janeiro de 2014 às 00:58

e a hemiparesia me pegou tambem .c eu estou vencendo porque todos nao podem tenham fe e entreguem a sua vida a deus c alguem quiser conversar sobre o caso entrem em contato por e-mail.deus e muito bom.
rafael a 28 de Janeiro de 2014 às 09:38

Olá. Gostaria de compartilhar com vocês a história do meu filho Pedro Lucas. Quando ele nasceu teve trombose na artéria cerebral média esquerda, teve 18 paradas respiratórias, ficou 17 dias na UTI e saiu de lá desenganado por 22 médicos. Viemos para a casa com o diagnóstico de que ele não andaria, não falaria, na verdade, ele viveria em estado vegetativo(palavras do médico que nos deu a alta). Chegamos na minha cidade , ele com 21 dias começou a fazer fisioterapia. Como ele não deglutia( porque não tinha o movimento da língua) fazíamos fonoaudiologia. Meu Deus, fazíamos de tudo em casa, não deixamos ele parado hora nenhuma . Desesperadamente, eu não aceitava. Bom, resumindo. Fez fisio, fono, Terapia ocupacional, Equoterapia e muitos estímulos como massagens que eu mesma fazia em casa. Em fim, ele desenvolveu dentro da idade normal, engatinhou sempre rastejando o lado direito, que era sequelado. Um belo dia, recuperou o movimento e engatinhou normal. Nossa, tô chorando só de lembrar. Apartir dai logo andou. com 1.8 meses. Outra graça de Deus na nossa vida, foi que ele não tem a parte esquerda do cérebro que os médicos dizem ser responsável pela fala. Eu já tinha me conformado que ele não ia falar e já estava fazendo o curso de LIBRAS. Um belo dia, ele me olhou e me chamou pelo nome . QUEILA. A explicação para isso, é que crianças que não tem essa parte do cérebro e serem estimuladas desde o nascimento, uma outra parte frontal do cérebro assume toda a parte neuronal afetada. RESUMINDO, hoje ele tem seis anos, anda, fala, faz artes, inteligentíssimo na escola, escreve e tem como sequela hemiparesia direita na mao e na perna. Ele ainda faz fisio, natação, escola , futebol e muitas, muitas atividades em casa que eu mesma faço. QUERO DEIXAR MEU TESTEMUNHO PARA AS MAES QUE TEM SEUS FILHOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS... AMEM, AMEM, E AMEM E DEPOIS AMEM DE NOVO. Somente esse amor de mãe faz com que aceitemos o problema de nossos filhos mas, não nos acomodamos e conformamos com a situação. SE NÃO LUTARMOS POR ELES, QUEM VAI ???? E o cérebro e algo desconhecido ainda, vamos estimular para que possamos transformar a vida deles. Hoje eu faço faculdade de pedagogia, porque ele apresentou dificuldades de aprendizagem. Deus os abençoe ..... obrigada. FÉ, FORÇA E FOCO.
queila a 4 de Setembro de 2014 às 16:21

Ola, gostaria de uma orientacao, tenho um fikho de 10 anos que nasceu prematuro, e ao se desenvolver crescer percebemos que ele nao se virava d o lado esquerdo e falavamos cm medico mas nao conseguia enxergar. Quando tinha 11 meses comecou a andar, sem engatinhar, nunca engatinhou, logo nos primeiros passos percebemos que ele parecia mancar, levamos ao ortopedista e fez por varias vezes a escanometra e o resultado era sempre o mesmo nada de irregular o tamanho das pernas eram normais.continuei pesquisando na internet foi quando encontrei sobre problema na marcha, displasia e hemiparesia, pois e voltei ao ortopedista e informei a ele minha pesquisa e ele comecou a enxergar como eu. Continuei pesquisando e depois de um certo tempo aceitei o problema e depois de algum tempo de fisioterapia. Ocorre que somente ele esta com o pe do lado esquerdo bem menor do que o do lado direito e isto me preocupou muito, gostaria de saber se consigo ajuda-lo a recuperar o pe menor que profissional devo procurar para me orientar, onde encontro profissional em tal especialidade? Obrigada desde ja.


Vanesa Rodrigues Tomba a 26 de Fevereiro de 2015 às 02:25

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30



pesquisar
 
blogs SAPO